Escolha uma Página

“As Mãe D’Água são movida pela Mãe Natureza”

Maria Dalva Pires Belfort é quilombola de Santa Rosa dos Pretos, Itapecuru-Mirim, Maranhão. Ela sabe, pela sua ancestralidade africana e sua relação profunda com a terra, que o território quilombola onde vive tem dono. São os Encantados, seres espirituais que vivem nas matas e nas águas de Santa Rosa, protegendo-as e permitindo que as e os quilombolas desfrutem delas com respeito.

Um desses Encantados é a Mãe D’Água – ou várias Mães D’Água, que vivem nos igarapés, garantindo sua limpeza, abundância de água, de peixes e de vida para os quilombolas.

A transnacional Vale S.A. destruiu um dos principais igarapés de Santa Rosa dos Pretos, o Igarapé Grande, que tinha fama de nunca secar, e que alimentou muita gente por séculos. Quando rasgou o quilombo com os trilhos da Estrada de Ferro Carajás, a mineradora concretou o Igarapé Grande, fazendo-o praticamente secar.

Neste áudio ela explica as consequências da violência praticada pela empresa, especialmente para os Encantados, que são os verdadeiros donos da terra, das matas e das águas.

A quilombola Maria Dalva Pires Belfort observa o igarapé concretado e canalizado pela mineradora Vale. Foto: Andressa Zumpano